Alergias e Intolerâncias alimentares

2
70

A diferença principal entre alergias e intolerâncias alimentares é a resposta do nosso organismo, que na alergia é mais forte e imediata do que na intolerância alimentar.

As alergias alimentares são mediadas pelos anticorpos IgE e podem levar a uma reação imune severa e hipersensível que pode afetar o trato respiratório ou o sistema circulatório. As intolerâncias alimentares são mediadas pelos anticorpos IgG que são produzidos pela maioria da população em reação aos alimentos que ingerem. Desta forma, as reações são menos agressivas e demoram mais tempo a manifestarem-se.

Alergias Alimentares

As alergias alimentares provocam sintomas como erupções cutâneas, comichão, olhos lacrimejantes e, em casos mais agressivos, dificuldade em respirar e quebra de tensão.

As alergias alimentares mais comuns são aos seguintes alimentos:

  • Ovo,
  • Marisco,
  • Amendoim,
  • Soja,
  • Leite.

As alergias alimentares são diagnosticadas pela Prova de Provocação Oral (PPO). Nesta prova o paciente ingere quantidades crescentes do alimento suspeito de alergia, em condições controladas para auxiliar em caso de manifestação de sintomas. Também é realizado um teste cutâneo auxiliar, que detecta a presença de anticorpos IgE específicos para os alimentos testados.

Intolerâncias Alimentares

As intolerâncias ou sensibilidades alimentares são, por exemplo, a intolerância ao gluten ou à lactose. Os sintomas não são reações extremas, pelo contrário, podem demorar até dias a manifestarem-se, como por exemplo inchaço abdominal, enjoo, dores de cabeça, fadiga ou eczemas.

As intolerâncias alimentares mais comuns são:

  • Glúten – que se encontra em alguns cereais como o trigo e produtos derivados. Saiba quais são todos estes alimentos aqui.
  • Lactose – presente principalmente no leite de vaca;
  • Histamina – encontra-se em alimentos fermentados, condimentados e de conserva, como vinho, queijos e molhos, peixe enlatado e chocolate, por exemplo.
  • Álcool – que está em bebidas alcoólicas como vinho, cerveja e bebidas brancas.

Para verificar se existe uma intolerância alimentar, é necessário consultar um médico que vai orientar para uma dieta de exclusão. Esta consiste em excluir o nutriente ou alimento pelo menos um mês, para depois se voltar a incluir na dieta. Este processo deve ser acompanhado por um Nutricionista ou profissional de saúde, uma vez que a maioria das pessoas não tem conhecimento nutricional suficiente para substituir esses alimentos por outros para obter os nutrientes essenciais que precisam.

A dieta de exclusão é a única forma cientificamente comprovada para diagnosticar intolerância alimentar. No entanto, o mercado já apresenta alguns testes para ajudar no diagnóstico. Os testes de intolerância alimentar que se encontram no mercado são muito variados e a sua fiabilidade e utilidade são questionáveis.

Para saber mais sobre estes testes consulte: Testes de intolerância alimentar.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

two × 5 =